Quando o motor Renault F1 tocou a melodia melodiosa de ‘God Save the Queen’

o Equipe Renault F1 teve uma montanha-russa na Fórmula 1, com o gigante francês vencendo um campeonato mundial pela última vez com Fernando Alonso em 2006. No entanto, as equipes de F1 têm o hábito de fazer uma exibição para os fãs, realizando shows onde os pilotos podem se deliciar fazendo burnouts e donuts sem medo de cuidar do motor ou da caixa de câmbio, e um dos melhores eventos para tal vitrine é o Goodwood Festival of Speed.

Um vídeo sobre Youtube publicado em 2006, mostra a garagem da Renault trabalhando no R26 da temporada de 2006, com a equipe ajustando o poderoso motor V8 no carro. O motor, então, toca surpreendentemente a melodia de ‘God Save the Queen’, o hino nacional do Reino Unido (Now God Save the King). O som que o motor cria replica o hino perfeitamente, o que é uma prova da tecnologia que os motores de Fórmula 1 possuem e sua capacidade de não apenas fornecer toneladas de potência aos pilotos, mas também de tocar uma música.

O clipe mostra o carro tocando a música com tanta facilidade como se o motor tivesse sido projetado para esse motivo. E quando o vídeo termina, toda a garagem dá uma salva de palmas e os fãs ficam maravilhados. O motor gira alto por alguns segundos no final antes de desligar. O R26 foi o carro vencedor do campeonato naquele ano e este vídeo provou que o carro também é um mestre na música. Esta exibição poderia, sem dúvida, ser usada como o verdadeiro hino nacional em nossa opinião. Os V8s são considerados um dos melhores motores que o esporte já viu e muitos preferem esses motores aos híbridos V6 atuais e pode-se dizer o motivo.

Leia também: Como surgiu ‘Sbinalla’, um termo que se tornou popular durante o reinado de Mattia Binotto?

Por que o motor da equipe francesa Renault F1 está tocando o hino nacional britânico?

Q 1670066013 - Moyens I/O
O R26 foi uma máquina formidável, levando para casa o 2º título da equipe com Fernando Alonso

Isso pode ter deixado alguns fãs curiosos sobre todo o incidente, já que a equipe Renault F1 era comandada pela montadora francesa Renault, mas o motor estava programado para tocar o hino nacional do Reino Unido. Mas há uma explicação para essa ironia, a F1 pode ser um esporte internacional, mas tem se concentrado nas Ilhas Britânicas. As equipes de Fórmula 1 são de vários países diferentes, seja a Renault francesa, a Red Bull austríaca ou a Mercedes alemã, mas a maioria dessas equipes estabeleceu sua sede no Reino Unido.

A equipe Renault F1 (atual equipe Alpine F1) não foi e ainda é diferente, com a equipe francesa tendo sua base em Enstone desde seu retorno ao esporte como construtor em 2002. O Goodwood Festival of Speed ​​também acontece no Reino Unido condado de East Sussex. Assim, muitos dos membros da equipe durante este incidente eram britânicos e, claro, a maioria dos fãs também. Portanto, ‘God Save the Queen foi o ajuste certo para esta performance memorial no coração de um evento com um legado do Reino Unido.

Relacionado :  Quando Antonio Inoki e Muhammad Ali se enfrentaram na luta “A Guerra dos Mundos”

A Fórmula 1 é sobre vencer, por isso ao longo das corridas nunca presenciamos atos como este. Como tal, um incidente como este é especial e permanece em nossa memória nos próximos anos. Não apenas coloca um sorriso em nossos rostos ao ver uma besta de uma máquina tocar uma melodia, mas também significa porque as máquinas de F1 são consideradas as melhores do mundo, é um aceno para o trabalho árduo dos membros da equipe gastando centenas de horas aperfeiçoando cada pequeno detalhe, e esses caras têm um momento de felicidade suado em momentos como este.

Consulte Mais informação: “Só precisa redescobrir sua motivação” – O ex-campeão mundial Mika Hakkinen acredita que Daniel Ricciardo encontrará seu mojo novamente

Consulte Mais informação: Quando Lewis Hamilton foi pego “vagabundo” dirigindo dois dias antes da abertura da temporada de F1 de 2010