Revolução científica: contraceptivos masculinos progridem 13

Revolução científica: contraceptivos masculinos progridem

A humanidade já conhece vários métodos anticoncepcionais, mas praticamente todos são voltados para as mulheres, inclusive um dos mais famosos e comprados atualmente, a polêmica pílula do dia seguinte. Porém, a população masculina está próxima de também poder adquirir um medicamento para evitar que suas parceiras engravidem.

Recentemente, começaram os ensaios clínicos com o primeiro medicamento sem hormônios, capaz de impedir temporariamente a produção de espermatozoides.

A pílula anticoncepcional para homens ainda não recebeu nome comercial e, até o momento, é denominado apenas YCT-529. Porém, o medicamento criado pela empresa biofarmacêutica YourChoice Therapeutics, localizada nos EUA, poderá entrar para a história.

Como funciona este medicamento?

Revolução científica: contraceptivos masculinos progridem 16

Remédio vai revolucionar formas de evitar gravidez – Imagem: Internet/Reprodução

A maioria dos anticoncepcionais femininos existentes depende da adição de hormônios para evitar a ovulação e, consequentemente, a fertilização durante a relação sexual, quando o espermatozoide entra no óvulo.

Porém, o uso excessivo desses produtos pode causar uma série de complicações e malefícios a quem os consome, como aumentar o risco de desenvolver diversos tipos de câncer.

Portanto, para a empresa biofarmacêutica responsável pelo projeto, a ideia principal era desenvolver um pílula anticoncepcional masculino seguro, sem a presença de hormônios, isso significa que os usuários não apresentam sintomas indesejados.

“O YCT-529 bloqueia uma proteína – e não hormônios – para impedir a produção de espermatozoides”, explica Akash Bakshi, cofundador e CEO da YourChoice Therapeutics, em nota. “Acreditamos que isso será mais atrativo para os homens, principalmente para aqueles que entendem a prevenção da gravidez como uma responsabilidade compartilhada”, acrescenta.

Para chegar à fórmula ideal, os cientistas realizaram uma investigação detalhada sobre a relação entre a fertilidade nos homens e a vitamina. Tal ligação é conhecida pela ciência há anos, mas não tinha qualquer utilidade prática – até agora.

Portanto, o YCT-529 é classificado como um inibidor do RAR alfa (receptor alfa do ácido retinóico). Esse receptor se liga ao ácido retinóico, um derivado da vitamina A e auxilia na produção de espermatozoides, esse processo será interrompido temporariamente pelo medicamento.

Finalmente, os testes pré-clínicos realizados em animais revelaram-se muito encorajadores. O item conseguiu reduzir drasticamente a contagem de espermatozoides em roedores com eficácia de 99% e espera-se que os mesmos resultados sejam mantidos em testes com animais. humanos que terá início na próxima fase do projeto.

Relacionado :  3 programas de TV subestimados de ficção científica dos anos 80 que você deveria assistir em novembro